skip to main content

Este é o sentido no qual os bens estão a ser transportados.
Para/através da UE para o Reino Unido ou para/através do Reino Unido para a UE.

3. Fronteira da UE

Quando se aproximar do seu ponto de partida (incluindo portos) é-lhe exigido que passe pela alfândega da União Europeia (UE).

Deve concluir as formalidades no porto de saída da UE. Isto inclui estar familiarizado com os documentos exigidos que necessitam de ser apresentados para verificação e ter as cadernetas prontas para carimbar conforme o necessário de acordo com os 4 métodos de movimentação de mercadorias abaixo.

Pré-apresentação – Transporte de mercadorias para a GB

O condutor deve ter, para cada remessa, comprovativos de declaração aduaneira do declarante (na UE e no Reino Unido). Isto terá a forma de:

      1. número de referência da declaração aduaneira de importação, que pode ser referido como referência de consignação de inventário do Reino Unido para um local vinculado ao inventário (ICR) ou GMR para uma declaração pré-apresentada num local não vinculado ao inventário
      2. declaração de exportação da UE MRN

Exemplo de um código de barras MRN

 

 

 

Nota: alguns destes procedimentos podem ser feitos digitalmente

Se a movimentação for feita no âmbito do CTC, o TAD deve ser apresentado pelo motorista seguindo os procedimentos em vigor em cada Estado-membro.

Em muitos casos, isto pode ser feito digitalmente.

TAD
TAD

Nota: alguns destes procedimentos podem ser feitos digitalmente

O condutor deve apresentar o livrete ATA com uma carta de autorização (se aplicável) e certificar-se de que é carimbado pelas autoridades aduaneiras da UE de acordo com os procedimentos da UE.

ATA
ATA

O condutor deve apresentar a caderneta ATA com uma carta de autorização (se aplicável) e certificar-se de que é carimbada pelas autoridades aduaneiras da UE de acordo com os procedimentos da UE.

TIR
TIR

Depois de preencher estes requisitos, pode fazer o check-in (procedimento de entrada) para embarque para atravessar a fronteira.